‘Novela Avenida Brasil Último Capítulo’ – Veja como terminou o sequestro de Tufão no final

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





avenida16 300x184 Novela Avenida Brasil Último Capítulo   Veja como terminou o sequestro de Tufão no final

Carminha salvou Nina e Tufão do sequestro.

No último capítulo da novela Avenida Brasil desta sexta (19), acompanhamos todo o desfecho do sequestro de Nina e Tufão feito por Santiago.

No aeroporto, quando está quase fugindo com o dinheiro do sequestro de Tufão, Santiago comenta que matará o ex-jogador e Nina.

Carminha começa a discutir com o pai e atira em Nicolau e na perna boa de Santiago. Os dois ficam sofrendo com os ferimentos, e a loura soltará o ex-marido e Nina.

Nesse momento, Carminha se declara para Tufão e pede o perdão por ter sido uma megera por todos esses anos. Carminha será presa com o pai e Nicolau.

Na delegacia, ela se declara a assassina de Max. Carminha então, será presa para pagar por todos os seus crimes.

Haverá uma passagem de tempo e Lucinda busca Carminha na cadeia. Ela aparece com os seus cabelos escuros.

As duas vão embora para o lixão. Nina e Jorginho seguem até o local para apresentar a ela o primeiro filho do casal e neto de Carminha.

Sequestro -

O plano de Santiago é de sequestrar o ex-jogador e pedir um resgate, depois colocar a mão na grana, e ainda matar Tufão para não restar provas do crime. O bandido se disfarça de médico de bonecas, manda os seus capangas pegarem Tufão e levá-lo até o cativeiro feito em um sítio que fica perto do Rio de Janeiro, onde ele espera na companhia de Carminha.

Santiago quer pegar o dinheiro, matar Tufão e fugir com sua filha para a Itália, usando um passaporte e nomes falsos. Acontece que, misteriosamente, Carminha não apoiará o plano, pois está temendo que todos desconfiarão dela.

Santiago pedirá um resgate para entregar Tufão e seus capangas marcam de pegar a grana com Jorginho no estacionamento de um aeroporto, de onde o pai de Carminha pretende pegar um avião particular e fugir do Brasil.

Nina acabará descobrindo onde é o cativeiro e corre para lá de moto e tenta salvar Tufão. No caminho, ela avisará Jorginho pelo celular, mas a garota acaba sendo presa por Santiago e vira a sua refém, junto com Tufão.

Jorginho então segue com a polícia para o cativeiro. Com o avião pronto para decolar, levando os 20 milhões do sequestro, Carminha tem um momento de coragem, relembra como Santiago desgraçou toda a sua vida, matando a sua mãe na sua frente.

Carminha atira em uma das pernas do pai para impedir que ele avance nas vítimas ou nela mesma ou ainda consiga escapar. A loira então entrega a arma para Nina e a surpreende quando diz:

“Atira em mim! Acaba com a tua vingança”.

Tufão e Nina começam a estranhar a atitude de Carminha e até sugerem que ela fuja antes da polícia chegar. Porém, ela se mostra decidida a se entregar para a polícia.

“Não tem fuga pra mim, Tufão. Fim da linha! Eu disse que vou me entregar pra polícia e vou”, comenta Carminha.

Carminha aproveita a situação e pede desculpas, reconhecendo que ele era um marido maravilhoso, pedindo que ele cuide de sua filha.

“Eu gostava de ser a esposa perfeita, gostava de ter uma família, gostava de te fazer feliz… Porque você me fazia feliz, como eu nunca eu nunca tinha sido antes, como nunca mais eu vou ser! Obrigada, viu? Eu só tenho mais um pedido a te fazer: cuida da Ágata por mim”, diz Carminha.

Depois de tudo isso, Carminha e Santiago serão presos e condenados por todos os crimes garantidos.

Carminha confessa seus crimes –

Depois de o resultado do laudo pericial, será constatado que o objeto que ocasionou o assassinato de Max, não foi apenas uma enxada.

Durante o depoimento de Carminha, que confessará ser a assassina do seu amante, o delegado conta o resultado do exame. Max foi atingido na cabeça também por uma coronhada de arma de fogo.

Na delegacia, muitas pessoas estão presentes, como Lúcio.

 “Então o Max bateu em você, não é, Lúcio? Até você desmaiar. Confere?”, comenta o delegado.

Lúcio confirma o que o delegado diz:

“Segundo a autópsia, além do golpe de enxada na cabeça, houve ainda um outro golpe, de um objeto que o médico legista acredita ter sido um revólver. Ou seja: o Max também levou uma coronhada na cabeça”.

Depois, o policial mostra um revólver num saco. Ivana e Muricy, que também estão no local, se entreolham.

“Essa arma foi desenterrada no lixão, e tem as impressões digitais da senhora Ivana e da senhora Muricy. Qual das duas deu a coronhada nele? Foi a senhora, dona Ivana?”, comenta o Delegado.

Ivana confirma:

“Fui eu sim, seu delegado. Mas eu não matei o Max…”.

A cena será cortada para um flashback do local do crime no lixão. Max dando um chute em Lúcio e Ivana aparece atrás de Muricy, tentando pegar a arma.

“Não faz isso, filha!!!”, grita Muricy.

Ivana pegará o revólver e dá uma coronhada, na cabeça de Max. Ela ainda grita: “Desgraçado”.

Max cai, mas ele se recupera.

“Eu te mato, Ivana!”, diz Max.

Ivana e a sua mãe saem correndo do local com a arma na mão. A cena voltará para a delegacia e Ivana chora pelo que fez.

 “Eu não matei o Max! Eu queria, mas não tive coragem”, comenta Ivana.

delegado questionará, por que as duas enterraram a arma do crime.

 “Foi ideia da Ivana. Eu fui contra. Eu sabia que não tinha necessidade. Acabou parecendo uma coisa que não foi”.

O delegado revelará que Max também tinha um corte no braço.

“O que monta com a história da senhorita Nina, que disse que, quando recobrou os sentidos, ele tava com uma faca na mão”, diz o policial.

Ele continua:

“Essa faca foi encontrada na cozinha da dona Lucinda. Ela foi lavada, mas ainda guardava resquícios de sangue, um tipo de sangue raro: “O” negativo. Basta fazer um exame .”

Janaína grita dentro da sala:

“Não fui eu que matei o Max! Eu juro!”

delegado então questiona:

“A senhora se defendeu do Maxwel com a faca?”.

Janaína responde:

“Eu mal encostei nele, seu delegado. Infelizmente…”.

delegado continua a falar:

“Deve ter sido nesse momento que a senhorita Nina recobrou os sentidos, viu o Max com a faca, e achou que ele estava vindo na direção dela. Mas, aparentemente, ele já tava lutando com outra pessoa, que não era a Muricy, a Ivana, a Janaína, nem a dona Lucinda, que a essa altura ainda tava na casa, com as crianças”.

Carminha então se entrega e diz que era com ela que Max estava lutando. Nina fica assustada e Carminha continua:

“Eu é que tava lutando com o Max quando a Nina acordou.”.

Novamente acontece um flashback, com Nina caída e Max com uma faca. Carminha aparece e pega um pau para tentar acertar Max. Ela erra, Nina acordará e vê Max com a faca na mão, mas não vê Carminha atrás dela.

Nina pega a enxada e parte para cima de Max, mas Carminha dará uma pancada na cabeça de sua rival. A megera então pega a enxada da mão dela e ameaça o seu amante.

Confira o diálogo dos dois -

  • Carminha – “Acabou pra você, Max!”, diz Carminha.
  • Max – “Resolveu ser a madrasta boa a essa altura, Carmem Lúcia? Vai defender a Ritinha?”, diz Max, ainda vivo.
  • Carminha –  “Para, Max! Ainda dá tempo! Some daqui!”
  • Max – “Você tá louca, duquesa. Agora a gente vai até o fim! Nem que a gente morra, os dois, aqui. A gente veio do lixo, é nele que a gente vai acabar!”

Max parte pra cima de Carminha, que pega a enxada e investe com toda força no malandro. O objeto pega em cheio em Max e Lucinda aparece.

 “Max!  Meu filho! Ele tá morto!”, diz Lucinda.

Carminha responde:

“Não teve outro jeito, mãe Lucinda”.

Lucinda retruca:

“Eu vi. Sai daqui, foge! Vai embora!”.

A cena voltará para a delegacia e Carminha diz:

“Eu nunca tinha matado ninguém, mas era ele ou eu. E depois, se eu não parasse o Max, ele ia matar a Nina, e qualquer um que passasse na frente. Ele tava louco”.

Nina então diz:

“Foi em legítima defesa, seu delegado. E pra salvar a minha vida. (SE DÁ CONTA, ABISMADA) Que loucura. Você salvou a minha vida duas vezes”.

Carminha não perderá a sua pose de megera e diz:

“Não precisa fazer esse tipinho de amiguinha, não, traste! O que tem que fazer agora é tirar a Lucinda da cadeia, que a coitada tá pagando pela segunda vez, por um crime que ela não cometeu”.

Nina confirma o pensamento da rival:

“Tadinha, passou a vida se sentindo culpada, e o Santiago é que tinha matado a sua mãe”.

Para finalizar, Carminha diz o seguinte:

“Como você pode ver, Maria Antonieta, a minha vida também não foi nada fácil.  Tão satisfeitos? Posso me retirar?”.

Tufão agradece:

“Obrigado, Carminha”.

Carminha é levada algemada para a sua cela.

A cena vai ao ar nesta sexta em Avenida Brasil.

perfil Novela Avenida Brasil Último Capítulo   Veja como terminou o sequestro de Tufão no final


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Quer realizar um comentário?





RSS RSS (comentáos)